A Farsa do Velho da horta


Gil Vicente, nesta farsa, relata as peripécias decorrentes de um frustado amor senil, cujo protagonista, um velho sessentão e proprietário de uma horta, se apaixona por uma jovem compradora. Insensível às solicitações do Velho, zombando mesmo de suas tonteiras, o diálogo entre os dois sobe para o primeiro plano, poético pelo lirismo do Velho apaixonado, e altamente cômico pela ironia empolgante com que a Moça responde ao pretendente. Seguem-se as astúcias profissionais de uma alcoviteira que promete ao Velho a posse do objeto amado, mas que, mediante promessas lisonjeiras e de próximo êxito, acaba por extorquir toda a riqueza do Velho. Intervém finalmente a Justiça, que acaba por prender a alcoviteira, dissipando-se não só a miragem do hortelão apaixonado, como a sua fortuna; e mais não lhe fica, como remate doloroso, senão ouvir de uma nova freguesa a notícia de casamento daquela que lhe reascendera por alguns instantes o ardor e a juventude.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante!! =D

Sobre mim!

Juliana Fernandes, estudante de 18 anos com sérios problemas mentais, inaugura seu 123343º blog, desta vez com o intuito de reunir o máximo de informação possível para o vestibular (e coisas mais!)
Junto ao seu fiel parceiro invisível, sem nome e inexistente, ela continua sua árdua tarefa de manter-se atualizada para não levar mais tapas da profª de Matemática de Pinhal City, a roça!!
Não perca o próximo capítulo dessa incrível aventura!!


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."

- Clarice Lispetor


Tigrão do zoo de São Paulo!
Tecnologia do Blogger.

Seguidores~

Pesquisar...